quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Exegese de João 4:1-30

Exegese de João 4:1-30

Fatos do Episódio

da Mulher Samaritana

1. Época: Primeiro ano ministerial do Filho de Deus.

2. A caminho de Galiléia o Filho de Deus encontrava-Se em território hostil, Samaria. Território dos samaritanos. Natureza da hostilidade: “Religiosa”.

3. João 1:35-51 – André, Simão, Filipe e Natanael, eram os discípulos acompanhantes de Cristo.

Por que o Filho de Deus escolheu o caminho dos samaritanos?

Os Samaritanos, desde a queda do Reino do Norte diante dos assírios, em 722aC, sempre mantiveram-se distantes dos judeus em termos culturais, sociais e religiosos. Após a queda do Reino do Norte, o monarca assírio, responsável pela queda do Reino Hebreu, inseriu no território central de Israel pessoas de natureza gentílica. Portanto, costumes 100% distintos aos costumes do povo de Israel. Então, retornamos a pergunta: Por que o Filho de Deus escolheu o caminho dos samaritanos? Os judeus dispunham de outro caminho para a Galiléia? SIM! Dispunham de outros dois caminhos além daquele que passava no centro do território samaritano. Um, ficava à margem oriental do Rio Jordão. O outro, à margem ocidental do Mar Mediterrâneo. Ambos, ofereciam dificuldades maiores ao viajante.

A resposta encontra-se na visão de João no que refere-se à Pessoa do Filho nos seus escritos: “Ele é o Filho de Deus”.

No Livro de João o Senhor não é o filho de Maria, e sim Deus encarnado!

Manifesto como o Filho de Deus, Jesus jamais evita barreiras sociais, religiosas, culturais, etc. NÃO FOI JESUS, O FILHO DE MARIA, QUE ESTEVE NO TERRITÓRIO DOS SAMARITANOS, E SIM O FILHO DE DEUS À PROCURA DA MULHER SAMARITANA. UM ALVO ESPECÍFICO.

1. O Território de Samaria.

SAMARIA: do heb Shomron (em árabe: Sāmariyyūn), significa: “Torre de Vigia” .

A História da Tradição de Samaria: 1 Rs 16:23-24. 2 Rs 17:24-41

Localização: Ficava entre a Galiléia, ao norte – e Judá, ao sul.

Passado Histórico: Território das Tribos de Efraim, Manassés Ocidental, Dã, Benjamim – e das cidades de Betel, Siló, Siquem, Sicar, Jericó. Lá, estavam os montes Ebal, Gerizim, Tabor, Carmelo, a Montanha de Megido (Armagedom) – Mispa (um pequeno elevado dentro do território da Tribo de Benjamim). O Vale de Jezzreel (cercando o Monte Tabor) – O Vale de Jezzreel é também conhecido como Planície de Esdraelom (um título grego) – A Planície de Sarom – O Porto marítimo de Jope (na cidade de Jope ) O território samaritano sempre foi banhado pelo Rio Jordão em toda sua margem oriental e, na margem ocidental, era banhado pelo Mar Mediterrâneo.

“Divindades Específicas de Samaria”

2 Rs 17:29-33

*SUCOTE-BENOTE – do hb “cabana das filhas”. Divindades babilônicas.

*NERGAL <2> – a divindade da guerra, da doença e da morte na mitologia da Assíria e da Babilônia.

*ASIMA – divindade de Hamate 2 Rs 17:30.

*NIBAZ e TARTAQUE 2 Rs 17:31. Divindades da terra dos aveus.

*ADRAMELEQUE <hb “o deus Adar é rei”> e ANAMELEQUE <hb. “o deus Anu é rei”> – 2 Rs 17:31. Divindades de Sefarvaim .

Nota: Os fatos acima, ilustram a segunda causa do rompimento judeus-samaritanos no decorrer da história da nação de Israel 1 Rs 12ss>.

2. Patrimônios Religiosos dos Samaritanos:

a) O Monte Gerizim <855> – Gerizim, do hb “terra estéril”.

Os samaritanos consideravam o Monte Gerizim lugar sagrado, assim como os judeus consideravam o Monte Sião, lugar de consagrações especiais. Jo 4:20.

b) O Poço <ou fonte> de JacóJo 4:6.

c) A Cidade de Gerizim – situada entre os Montes Gerizim [O Monte da Benção] e Ebal <915> [O Monte da Maldição]. Gerizim é a atual cidade de Nablus.

3. A Cidade de Sicar.

A cidade de Sicar foi o local de parada do Filho de Deus. Atualmente Sicar é a aldeia de el´Askar ao leste do monte Ebal e aproximadamente a três quilômetros da atual Nablus. O poço de Jacó está a 800m da aldeia.

SICAR simboliza a Igreja de Jesus na localidade, não como lugar de parada ocasional ou acidental do Salvador, até porque, como Filho Unigênito de Deus, que é a revelação de João em seu livro, e não como filho de Maria, o episódio da mulher samaritana caracteriza um plano previamente estabelecido pelo Senhor. O episódio não pode e nem deve ser visto como incidente ou casualidade no caminho do Filho. Nunca! Jamais! O Filho de Deus conhecia previamente aquele dia, aquela hora sexta , o poço, a queixa e as questões religiosas da mulher, além de sua vida sentimental pregressa. SICAR simboliza a Igreja local como lugar de encontro previamente marcado pelo Senhor com pecadores que escutam-No, reconhecem-No como Profeta e espontaneamente anunciam-No como “O Ungido de Deus”. .

4. A Hora Sexta.

Hoje diríamos que era meio dia. Os romanos dividiam o dia em horas como as nossas, sendo que de três em três recebiam um nome próprio: Prima, terça, sexta, nona; cada uma responde a três horas atuais a começar com as seis da manhã até o final da nona, ou seis da tarde. O cômputo romano era pois mais abrangente do que nosso horário de hoje. No Oriente acostumava-se caminhar desde o amanhece até ao meio dia para descansar e evitar o calor excessivo da jornada e eram as fontes que condicionavam o descanso e a refeição consequente.

5. Os Discípulos do Filho de Deus.

Jo 1:35-51 – André, Simão, Filipe e Natanael, eram os discípulos acompanhantes do Filho. Os demais outros discípulos foram chamados no 2º ano ministerial do Senhor.

6. A Compra de Alimentos.

Alimentos e bebidas podiam ser comprados dos samaritanos e até pão sem levedura; também alimentos assados e cozidos porque os samaritanos não os misturavam com vinho ou vinagre [por serem esses condimentos os que se usavam para os sacrifícios]. Já o pão com levedura era como comer carne de porco. Outros afirmavam que comer pão dos samaritanos era se expor unicamente a um castigo. De onde podemos deduzir que os discípulos agiam em conformidade com a Lei

7. Estadia do Filho de Deus em Samaria:

2 dias – João 4:43.

8. Os Cinco Maridos da Mulher Samaritana

É um tanto estranho que uma mulher numa aldeia tão pequena como Sicar tivesse cinco maridos. Os samaritanos só admitiam o divórcio no caso de adultério, pois eles não tinham outra lei a não ser o Pentateuco. Daí podemos dizer que era a mulher samaritana uma pessoa de vida fácil? Não!!! Seria uma imprudência taxar essa mulher de meretriz, prostituta... De todos os modos esse conhecimento íntimo de Jesus sobre a vida da mulher samaritana, foi reconhecido pela mulher como um ato de profeta!! Segundo todos os relatos do Livro de João, o Senhor, ali, era mais que o simples filho de Maria, e sim O Filho Unigênito de Deus. O Filho tão divino e poderoso quanto o próprio Pai. Jo 10:30 e 38.

9. A Pergunta da Mulher:

Gerizim ou Jerusalém?

Assembléia de Deus, Deus é Amor, Maranata ou Igreja Quadrangular????, em qual dessas instituições se deve adorar a Deus? Que pergunta, hein!!! Em princípio, uma pergunta 100% religiosa e 0% espiritual. Multidões de fiéis religiosos estão presas a esta pergunta. Em que lugar encontrar o melhor culto a Deus? Onde estão os melhores adoradores? É preciso que tenhamos a coragem da mulher samaritana para fazermos esta pergunta ao próprio Filho de Deus. Onde estão os verdadeiros adoradores? Onde está a Igreja séria, santa, fiel, perfeita, adoradora? No Monte Gerizim? Lugar de tradições meramente religiosas. Na cidade de Jerusalém? Lugar da religião mais antiga sobre a terra???? (o Judaismo) João 4:20-24.

10. A Resposta do Filho de Deus.

O Filho de Deus sempre colocará o culto a Ele onde a verdadeira adoração deve estar: no coração de cada crente fiel. Na vida interna. No espírito. Em espírito e verdade deve ser adorado Deus-Pai. É, relativamente fácil, a adoração teórica. Antes de dar a resposta certa, o Filho declara que os samaritanos estavam adorando desconhecidos, enquanto os judeus adoravam a quem conheciam ou julgavam conhecer. Naqueles dias se afirmava que além do Deus de Jacó os samaritanos adoravam o fogo ou a imagem de uma pomba e até diversos deuses, os terafins [ídolos ou imagens de deuses], enterrados no Carvalho de Siquém <Gn 35:4>. Pelo contrário os judeus eram estritamente monoteístas e Javé era o único e verdadeiro Deus e não admitiam imagens. Com isso Jesus afirma que o objeto do culto está assegurado. A maneira de fazê-lo é que desde este momento vai mudar. De um culto externo e geograficamente situado, vamos entrar num culto interior e pessoal. Daí a palavra espírito oposta a local geográfico e verdade em oposição à exterioridade hipócrita da língua como dirá o Filho de Deus, citando Isaías: “...este povo me honra com os lábios, mas o coração está longe de mim” <Mt 15:8>. A resposta do Filho de Deus: João 4:20-24.

11. Deus é Espírito.

O Filho de Deus se torna eco das palavras do Profeta Isaías em 1:10-18, onde yhwh diz estar farto de holocaustos (sacrifícios queimados) de carneiros e da gordura de bezerros cevados, etc. O verdadeiro culto ao Eterno é o crente cessar os atos pecaminosos e manter altíssimo grau de fidelidade diante d próprio Senhor - Is 1:16. Diante da mulher samaritana, o Filho revelou que a verdadeira adoração começa de dentro para fora, e nunca de fora para dentro.

12. O Messias:

A Mulher samaritana, uma gentia, desprezada pela religião legalista de Jerusalém, reconheceu o Filho de Deus como O Profeta e O Cristo da Palavra Profética.

13. Os Discípulos (representam a religião rígida, legalista):

Os discípulos, ao virem o judeu Jesus Cristo conversando com a mulher samaritana, estranharam. Existia entre os mestres ou rabinos da época uma sentença muito repetida: Não falar em público com uma mulher. Que religião, hein!!! A Lei dos rabinos proibia à mulher sair com os cabelos soltos, tecê-los na praça, falar com qualquer homem. Especialmente entre os doutores e homens religiosos: Que não falem com uma mulher na rua, mesmo que seja sua esposa, irmã ou filha. SIM! Um, dentre muitos decretos judeus declarava impura qualquer mulher samaritana. Ao virem o Filho conversando exatamente com uma samaritana, espantaram-se, ficaram pasmos, boquiabertos. A mulher samaritana, no entanto, dando clara demonstração de convertida ao Filho de Deus, retornou às pressas à cidade de Sicar. Outros samaritanos precisariam saber dos fatos inéditos daquele início de tarde em solo samaritano. Nenhum dos discípulos ousou fazer algum tipo de pergunta ao Filho de Deus. Respeitavam as decisões do Mestre.

14. A Verdadeira Comida:

Esse tipo de alimentação era totalmente desconhecido dos discípulos. Por isso, eles chegaram a pensar que, alguém, na ausência deles, já Lhe tinha dado alguma coisa de comer, porque o Filho de Deus não demonstrava aparência de faminto, debilitado, carente, necessitado. Comilões jamais saberão como identificar homens espirituais. O Filho, percebendo-os preocupados, explicou-lhes de que tipo de comida falara: Fazer a vontade de quem (o) Me enviou e terminar ou completar seu trabalho (34). Uma parte do trabalho estava realizada: sua encarnação. Outra parte estava sendo cumprida: a sua pregação – e, é nesse momento que estava mais oportuna a hora. A outra estava por ser cumprida: a sua morte na cruz (O Calvário). Por ser oportuna a hora, o Filho traz uma comparação que é uma pequena parábola: a seara após a sementeira.

15. A Seara – do gr. λήιον = lion (campo de trigo)

Obs. Não existe a palavra seara no Novo Testamento grego.

Mateus. 9:37 τότε (então) λέγει (diz) τος (aos) μαθητας (discípulos) ατο (dele)· (a) μν (De um lado) θερισμς (colheita) πολύς (<é> grande), ο (os) δ (mas de outro) ργάται (trabalhadores) λίγοι ( poucos).

Mateeus. 9:38 δεήθητε (pedi) ον (pois) το (ao) κυρίου (Senhor) το (da) θερισμο (colheita) πως (para que) κβάλ (mande) ργάτας (trabalhadores) ες (para) την (a) θερισμόν (colheita) ατο (dele).

Faltavam quatro meses para a ceifa natural.

O trabalho da sementeira fora feito pelos antigos profetas que prepararam o povo a esperar o futuro Messias. E agora é chegado o período da ceifa espiritual. Era preciso se apressar para que a oportunidade não fosse desperdiçada. Assim, antes da comida material, deviam os discípulos atender aos “impuros” e “rejeitados” samaritanos que estavam se aproximando. E eles, os samaritanos, se comportaram como ovelhas dóceis do redil até o ponto de dizer à mulher: cremos porque temos ouvido e sabemos que este é o Salvador do mundo o Cristo. Jesus ficou com eles dois dias. Um inédito fato!!!!!! O Filho de Deus desfaz diferenças – derruba barreiras – quebra tradições....PR JOEL MACHADO

2 comentários:

  1. Muito boa a exegese feita. No entanto discordo quando o autor se refere a Jesus apenas como filho de Deus e não de maria também, pois isso implica que Sua natureza aqui é apenas divina, entretanto o proposito de joao aqui é exatamente mostrar que Cristo é totalmente humano e totalmente Divino, sem distinção.

    ResponderExcluir